HISTÓRIA

Fecani

Festival da Canção de Itacoatiara

Festival da Canção de Itacoatiara, realizado pela Associação dos Itacoatiarenses Residentes em Manaus – AIRMA.

FECANI, é o festival de maior diversidade artístico-cultural da Amazônia Brasileira é inegável que, quando se fala em movimento cultural amazonense, o FECANI se projeta, bem estruturado e organizado, fazendo parte do calendário de eventos do município. Além do FECANI há mais 39 (trinta e nove) eventos como: artes plásticas, contadores de estórias, artesanato, cinema, teatro, gastronomia, caricatura, dança, oratória, música, ornamentação, futsal, futebol society, voleibol, handebol, xadrez, dominó, entre outras modalidades culturais e esportivas, e é realizado todos os anos no inicio do mês de Setembro.

O FECANI tem como objetivo estimular a criação, produção e difusão musical no Estado do Amazonas e em particular em Itacoatiara, através do intercâmbio entre os artistas da Região Amazônica e dos demais Estados Brasileiros, levando-se em conta a conscientização no que tange a “Preservação ambiental da Amazônia Brasileira”.

HISTÓRICO

No dia 29 de setembro do ano de 1984, sob a liderança de BRUNO AZEDO, AGENOR PRADO, MANOLO OLÍMPIO, ASTA REIS, ESMERALDO FIGUEIREDO, CLEUTENBERG, RAIMUNDO JOSÉ DE VASCONCELOS, EDMAR MEIRELES, GERALDO GOMES, NELSON AZEDO, EULER RIBEIRO, RUI ALENCAR, BETO PAIVA, REINALDO E NEDER MONASSA, UBIRATAN GALVÃO, SOCORRO GOMES, entre muitos outros, havia sido fundada a AIRMA – ASSOCIAÇÃO DOS ITACOATIARENSE RESIDENTE EM MANAUS, integrada por expressivo número de membros da colônia de Itacoatiara radicada na capital. Seus associados desejando realizar anualmente um evento que pudesse divulgar a cidade optaram por aprovar projeto cultural, da associada Asta Mendonça, após, foi proposto pelos sócios: BRUNO AZEDO E MANOLO OLÍMPIO idealizaram a realização de um festival de música com o intuito de reunir e manter contato, a fim de buscar formas de ajudar a melhorar a cultura na cidade de Itacoatiara. Em 1985, na praça Herculano de Castro e Costa, em frente à igreja matriz da cidade, acontecia, pela primeira vez o Festival da Canção de Itacoatiara. Desde a primeira edição, o FECANI reúne representantes da música das mais diferentes partes do Brasil.

Com o apoio da Superintendência Cultural do Amazonas, para coincidir com o aniversário da cidade marcaram a realização do 1º FECANI para os dias 23, 24,25 de abril de 1985. Todavia, a morte do presidente Tancredo Neves fez adiar a programação para 27, 28 e 29 de Setembro/85. Segundo Manolo Olímpio, Bruno Azedo e Edson Prado coordenadores do Festival, os primeiros FECANI’s foram realizados com muita garra e sacrifício. Primeiro, os artistas e públicos de Manaus tinha que enfrentar as dificuldades de acesso a cidade pela rodovia Manaus-Itacoatiara, pois ainda não haviam as pontes sobre o rio urubu, que só foi inaugurada mais tarde (1988-1989), cuja travessia era feita através de balsas nem sempre em boas condições de conservação e uso. Em segundo lugar a quase absoluta falta de recursos devido à indiferença dos patrocinadores, por sorte a ajuda de amigos como: GUTO RODRIGUES, PEREIRA, BARABA E NEI OLÍMPIO, LINO CHÍXARO, TOMASSELI, EDSON SUPER, PEDRÃO, AFRÂNIO, BATATA, LUIS MAXÍMINO, TORRINHO, GILBERTO MESTRINHO, DIMITRI GRANDEZ, CONCEIÇÃO SOUZA, ANA MENDES, DAVI RUAS, ARTUR SARUBI, HERALDO E NIGER PAIVA, NONATO TEATRO, ACUNHA, TINO, LUIZONA E PAULA, CILMARA E RITA, HILÉIA, HELENA, EDNA, ROMULO DE PAULA, TÉO BRAGA, FONSECA, JOÃO CARLOS, TEREZINHA PEIXOTO, MAMOUD AMED, LUCINHA CABRAL, NATINHO, LIZIONEI LIBÓRIUO, ALÍRIO MARQUES, SEBASTIÃO NUNES, CHICO DO INCRA, BANDA OS ADORÁVEIS, BANDA EXPRESSON, BANDA FECANI (LABAMBA, KENISON, ALMIR, GAUCHO, ENIO, HUDSON), MIRON FOGAÇA, ANTONIO PEIXOTO, CANDINHO E INÊS, ANÍSIO MELO, EDGARD ALECRIM, BRAULIO MENENZES, JORGE JOSWIACK, NELSON FREIRE, PETER, e muitos outros.

No início o Festival reunia compositores locais e de Manaus. Realizado na Quadra Herculano de Castro e Costa, hoje o FECANI reúne artistas e publico não só dos Estados Brasileiros, mas há participação de outros países como: Colômbia, Venezuela, Cuba e Peru e é realizado no Centro Cultural Juracema Holanda, no inicio do mês de Setembro, em um espaço que faz jus a grandeza do Festival e de todas as outras manifestações culturais e esportivas que lá ocorrem durante o Festival.

São quatro dias de festa. Durante todo o Festival, os artistas se apresentam nos palcos principal e alternativo.

O grande resultado do FECANI é a apresentação ao público de novos intérpretes e compositores, o incentivo à produção musical. Para quem participa, fica a prazerosa sensação de subir ao palco e soltar a voz diante do público e dos jurados. Para quem assiste, fica na memória a intensidade dos toques vibrantes dos instrumentos e a emoção transmitida pela força de cada interpretação.

Este ano o FECANI consagrou o primeiro lugar para Gil Valente, que interpretou “Obra-Prima”, composta por ele. O compositor também foi premiado com a melhor letra e melhor arranjo. A melhor interprete foi Mirim Abad, quando emprestou a voz para a música “Os mistérios da Lua”, de Cesar Costa Lima.

O forte idealismo dos AIRMENSES superou os obstáculos, do acanhado palco de madeira dos anos de 1990 aos reluzentes palcos principais e alternativos de hoje. O FECANI tem se constituído num marco da história cultural do Estado do Amazonas.

Deixe um Comentário

Fechar